Por crise, Orquestra de Brasília pode fechar as portas

Postado em: 21 de dezembro de 2016 | Sem avaliação

Download PDF

Um dos grupos mais tradicionais do Brasil, a Orquestra Sinfônica de Brasília pode estar com os dias contados. Sem sede, sem verba para concertos e corte constante de gastos. Essa tem sido a rotina do conjunto que respira por aparelhos ao fechar de cortinas do ano de 2016.

 

Sem local para ensaios, e enfrentando a pior crise orçamentária desde a criação, a tradicional Orquestra do Teatro Nacional Cláudio Santoro deve encerrar 2016 caminhando sob o precipício entre a vida e a morte. A crise econômica enfrentada, e o rombo bilionário ocorrido nos cofres públicos sob as contas do Distrito Federal, ameaçam o brilhante grupo musical.

 

Sem dinheiro para uma sede, concertos ou contratação de músicos. Além de equipamentos desgastados e muitas contas para pagar. O fim parece estar próximo, e não parece ser da forma que a Orquestra merece.

A resposta da Secretaria de Cultura à Orquestra Sinfônica de Brasília

 

Em nota oficial lançada, a Secretaria não esclareceu os motivos que levaram aos cortes de gastos. Os investimentos destinados à Orquestra também foram interrompidos, mas nada fora explicado com detalhes. Segundo a proposição enviada, o motivo se deveria, aparentemente, à reforma do Teatro Nacional Cláudio Santoro, avaliada em R$ 220 milhões, no ano de 2014.

 

De acordo com o comunicado, não há verba suficiente e sequer um prazo para início e conclusão da obra, parada desde 2014. “A demora em realizar a reforma do Teatro é porque o valor é extremamente alto, fazendo a obra ser inviável para a realidade atual do DF. Além disso, havia outras obras mais urgentes que demandariam custos viáveis”, informa a nota.

Crise em outras bandas e orquestras pelo Brasil

 

Não só a Orquestra Sinfônica de Brasília, como também outras bandas têm sofrido com os cortes. A Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, por exemplo, vive uma situação semelhante. Acusada de não ter verbas para repasses à banda, a Secretaria de Cultura do estado avaliará as contas para declarar ou não o encerramentos das atividades musicais do grupo. Bem como a Orquestra Sinfônica de Brasília, o âmbito musical está em crise, e você, o que pensa sobre isso? Descaso ou má vontade dos governantes? Deixe nos comentários!

 

As informações foram retiradas do Portal G1, pertencente às Organizações Globo de Comunicações. Mais detalhes e entrevista com o Regente da Orquestra podem ser conferidos clicando aqui.

Classificação

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

2 respostas para “Por crise, Orquestra de Brasília pode fechar as portas”

  1. Lourival Neto disse:

    Ao meu ver, é má vontade. Se tá em crise deve-se cortar o maior gasto. Não o menor, mas o pior é q sempre o corte vai sobre o mais fraco.

  2. Infelizmente o Criador do Universo não quer se aventurar com políticos pulhas. O povo brasileiro erra muito ao votar para os mesmos crápulas que estão atualmente no poder.(Em todos os níveis) “Políticos e fraldas devem ser trocados constantemente, e por razões idênticas” (Barão de Itararé). Reeleição deveria ser extinta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *