Higienização de Instrumento Musical de Sopro

0
397

Posso tocar no seu instrumento? Me deixe experimentar? Quem nunca ouviu estas perguntas, ou quem nunca teve curiosidade de tocar no instrumento de um amigo?

As vezes porque é aquele instrumento que sempre sonhamos, mas nunca pudemos comprar ou porque simplesmente queremos experimentar para ver se devemos investir dinheiro em um equipamento de boa qualidade.

Pois é, na verdade, a pergunta que devemos fazer é: Gostaria de tocar no seu instrumento, mas você o higieniza periodicamente?

Claro que você deve estar se perguntando. Quem é louco de perguntar isso? Então, na dúvida, não toque.

Os instrumentos de sopro como Clarinete, Flauta, Saxofones, Trompetes, trombones, trompas, Tubas, são, na minha opinião, incríveis, os mais gostosos de tocar e de se tirar um excelente som, mas como todos precisam do apoio da boca é normal que fiquem sujos com saliva! Por isso, é fundamental que sejam higienizados periodicamente para que a performance do instrumento seja sempre satisfatória e para que a saúde do músico nunca seja prejudicada.

Saúde prejudicada? Sim, saúde prejudicada. Embora muitos não saibam mas, como falamos anteriormente, o instrumento de sopro é executado pela boca e, quando sopramos, lançamos ar que saem de nossas entranhas e tomam toda nossa cavidade bucal, de modo que sujeiras ou doenças dentárias podem ser lançadas a boquilha, bocal, e tubo dos instrumentos, alojando nas partes do instrumentos bactérias e fungos causando danos ao instrumento (corrosão do latão) e à saúde do músico. Por isso, é de suma importância tratar a Higiene de seu instrumento como algo bem sério.

O Conselho Federal de Odontologia classifica músicos como sendo Pacientes com Necessidades Especiais – PNE e alerta sobre os riscos que a ausência de higienização bucal pode causar ao músico de instrumento de sopro. Doença como caries, gengivite, ranger de dentes e refluo dentário derivam-se da falta de higiene bucal. E suas bactérias e fungos, quando espalhadas no corpo do instrumento (através do sopro), podem ser inaladas pelo músico e desencadear doenças pulmonares, cerebrais, cardíacas e de articulação.

Bactérias e fungos podem se alojar tanto no metal dos bocais, como nas palhetas, que normalmente são feitas de bambu, portanto conserve-as(os) sempre limpas(os) e secas(os).

A primeira dica é: trate sempre de sua saúde bucal. A segunda, sempre antes de tocar escove bem os dentes e, se possível, faça um bochecho com antisséptico bucal, isso já ajudará bastante.

Mesmo tomando as precauções acima, podem restar por dentro do instrumento um pouco de saliva, ocasionando a proliferação de bactérias e fungos, por isso, é fundamental que a higienização interna também seja realizada periodicamente.

Assim, por mais cuidadoso que o músico seja, recomenda-se a higienização total (interna e das pompas, para metais, e sapatilhas, para Saxofones, Clarinetes e Flautas) a cada 12 meses, para evitar que seu instrumento se deteriore antes do tempo e se torne um “criadouro” de fungos e bactérias, eliminando, com isso, qualquer risco à saúde do músico.

Kit de Limpeza

Ops, quase me esqueci. Estojos e capas também podem ser “criadouros” de fungos e bactérias e contaminar seu instrumento. Cuide bem deles!

Laercio Rossi
Luthier de Instrumentos de Sopros e Metais no Hospital dos Instrumentos
Fone: 11-97595-5229

Texto enviado em um dos grupos de Whatsapp do Portal Brasil Sonoro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here